quinta-feira, 19 de outubro de 2017


Benfica vs Manchester United - Banho de realidade

Benfica Futebol Svilar
Svilar - Vitima ou réu?
Mais de 57 mil espetadores assistiram à receção do Benfica à equipa de José Mourinho, o Manchester United. O jogo a contar para a 3ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões representava a oportunidade de somar os primeiros pontos na competição.
Rui Vitória promoveu a estreia de Svilar, Douglas, Rúben Dias e Diogo Gonçalves na Liga dos Campeões.
Onze inicial: Svilar, Douglas, Rúben Dias, Luisão, Grimaldo, Fejsa, Filipe Augusto, Pizzi (Zivkovic 59'), Salvio (Cervi 82'), Diogo Gonçalves (Jonas 69') e Raúl Jiménez.
Suplentes: Júlio César, Lisandro, Samaris, Cervi, Zivkovic, Jonas e Seferovic.

Conformismo ou incapacidade?

O Benfica encontrou-se perante um adversário que já se apresenta à imagem do seu treinador. Uma equipa cínica, que privilegia a posse e circulação de bola em detrimento do risco. O facto de o empate lhes ser em teoria favorável ainda mais fez sobressair essas características. O jogo foi muito repartido até aos trinta minutos, com o Benfica a procurar aproximar-se da baliza do Manchester e estes controlarem esses primeiros ímpetos encarnados.
O último quarto de hora da primeira parte já foi diferente. O Benfica foi encostado às cordas e teve muita dificuldade em contrariar a pressão alta do United. A qualidade do adversário e muitos erros na primeira fase de construção tornaram num alívio o apito do árbitro para o intervalo.
Benfica Futebol Diogo Gonçalves
Diogo Gonçalves estreou-se na Liga dos Campeões
A segunda parte voltou a trazer um jogo mais equilibrado num registo parecido com o dos primeiros minutos. As oportunidades de golo eram praticamente inexistentes e ambas as equipas pareciam considerar o empate um resultado aceitável. Até que num lance aparentemente inofensivo os visitantes se adiantam no marcador com muitas responsabilidades para Svilar. Se até aí o Manchester era uma equipa cínica, após o golo meteu o jogo completamente no congelador. Destaque apenas para uma tentativa de Rúben Dias na sequência de um canto e para a expulsão de Luisão por duplo amarelo.

Apostas para manter?

Este era um jogo decisivo para as aspirações do Benfica nesta competição. Com este resultado é preciso um verdadeiro milagre para continuar em prova. Mesmo a passagem para a Liga Europa começa a ser um objetivo complicado.
Num ato de coragem, ou desespero, Rui Vitória injetou sangue novo na equipa. Dadas as circunstâncias, nomeadamente a falha de Svilar, não lhe resta outro caminho senão o manter das apostas. Como sempre serão os resultados a ditar se a aposta foi certa ou errada. A mim, antes de conhecer o futuro, não me repugna nada que siga este caminho.
Benfica Futebol Rúben Dias
Exibição à Patrão de Rúben Dias

#naomefodas mode on
  • E rematar à baliza? Não?
  • Muito me custa escrever isto mas não passamos de um ratinho completamente manietado pelo gato United.
  • Mais uma mão na área do adversário, mais um árbitro a assobiar para o ar. Só mesmo o do André Almeida é que foi marcado. Pqop.
#naomefodas mode off

Venha o próximo e viva o Benfica!!!

Destaques do Baralho

REI: Rúben Dias – Muito bom jogo perante um adversário muito poderoso.
ÁS: Cervi – Boa entrada a trazer ao jogo alguma irreverência até então inexistente.
SENA: Lukaku – Bonito! Que num futuro seja o Svilar a manifestar-lhe o mesmo carinho quando lhe defender um penaltie na final da Champions.
DUQUE: Inconsequência – Não criar uma única oportunidade de golo num jogo desta importância é mau demais para ser verdade.
Abraço


Espreite também...

A reflexão que se impõe – A Santa Aliança